Dinheiro & Felicidade

Adriano, em sua reapresentação ao Flamengo

Sim. A foto é de Adriano, jogador profissional de futebol.

Não. O texto não é sobre futebol. Sobre o Flamengo. Ou mesmo sobre toda a trajetória do atleta. Embora todos mereçam.

Após oito anos na Europa, então titular de um dos clubes mais ricos dCrise: alcoolismo, noitadas, depressão e queda de rendimentoo mundo, com contrato milionário, fama internacional e  com uma vida por muitos considerada ideal, Adriano abandonou a carreira. Alegava “desmotivação“. A perda do pai, no período que antecedeu sua decisão, agravou o quadro que culminou em apatia, alcoolismo e aumento de peso.

Despedida precoce do futebolO grande atacante, apelidado pelos torcedores da Internazionale de Milão – sua equipe – de “Imperador”, em alusão ao líder romano homônimo – pouco a pouco, deixava de existir. Cedia lugar a alguém cuja insatisfação criava uma realidade cada vez mais desfavorável.

Carreira encerrada, eis que sobrevem a notícia: “Adriano retomará a carreira, jogando pelo Flamengo, clube que o projetou“… Perplexidade. Como é possível que um atleta profissional abandone o “Primeiro Mundo“, a “civilização européia” e abra mão de US$ 14.000.000,00 (quatorze milhões de dólares) que ainda viria a receber, caso prosseguisse na equipe italiana, para jogar no Brasil (!?), no violento Rio de Janeiro (!!??) e no financeiramente combalido Flamengo (!!!???); pasmem: ganhando menos!?

A justificativa do atleta: “reconquistar a felicidade“. O jogador voltou a frequentar a “Vila Cruzeiro“, favela na qual deixou vários amigos. Está perto de sua família e recentemente declarou que pensa em encerrar a carreira no clube brasileiro, em quatro anos. Ou seja, não pretende, a priori, retornar ao exterior.

"Imperador" na Favela

… não adianta sair e ficar infeliz para onde for. Posso ficar até o fim da carreira, para sempre mesmo, quem sabe?

Hoje, quase seis meses depois de seu retorno, “o Imperador voltou“. Grandes atuações, gols, novas convocações para a Seleção Brasileira como reflexos da retomada da boa forma e da mudança de atitude. A pessoa de bem com a vida voltou.

Adriano em churrasco na Vila Cruzeiro, com amigos

Hoje estou muito feliz. Conquistei essa felicidade, que eu tinha perdido, muito rápido, porque fiquei ao lado dos meus amigos, da minha família, dos meus filhos. Quando você está no seu País, e cercado de pessoas que querem o seu bem, isso acontece muito rápido…

O dia de amanhã, ninguém sabe. Será marketing? Uma estratéia para retornar à Seleção? Custa a crer, considerando que, na Europa, onde atuava, Adriano já dispunha de visibilidade e status de sobra.

Seja como for, independentemente do que vier a ocorrer, o episódio faz refletir sobre temas que interessam a todos nós: felicidade, dinheiro, coragem para mudar, senso comum…

Todos queremos dinheiro. Mas dinheiro não é fim. É meio. Meio de termos acesso à qualidade de vida. O que, no Brasil, infelizmente, só está ao alcance de quem tem poder aquisitivo. Entretanto, quanto dinheiro é necessário para nosso conforto? Todo o dinheiro que existe? Mais do que qualquer um necessitaria? Há coisas essenciais à nossa realização, que o dinheiro não compra. E se dispendermos todo nosso (pouco) tempo acumulando moedas, terminaremos sem elas: família, amigos, fazer aquilo de que gostamos, lazer etc.

É necessário muito bom senso para chegar a tais conclusões. E muita coragem para, chegando, dispor-se a mudar. Contrariando a opinião da maioria e expondo-se à crítica generalizada.

Adriano ganhou muito dinheiro nos últimos oito anos. Para nossos padrões, é um homem muito rico. Mas tem apenas 27 anos de idade. Está no auge. E teria ainda outros tantos pela frente, para faturar lá fora.

MilãoVila Cruzeiro

Porém, o jogador trocou Milão pela Vila Cruzeiro. A Inter pelo Flamengo. A Europa pelo Brasil. Milhões de dólares por bem menos em reais.

E está feliz.

: )))

E nós? Estamos felizes onde nos encontramos? Como nos encontramos? Temos coragem de reconhecer, caso não estejamos, embora “devêssemos estar” e de mudar radicalmente, a despeito da opinião alheia?

Valeu, Adriano. Obrigado pelo exemplo. Que seja legítimo. Se for, seu lugar está desde já assegurado entre os brasileiros de todos os tempos, que contribuíram para o crescimento do Brasil, como País e de cada brasileiro, como pessoa…

http://www.flamengorj.com.br, “Posso Ficar Até o Fim da Carreira”;

– br.noticias.yahoo.com, “Adriano volta ao Flamengo para “reconquistar felicidade”…“;

– Revista Flamengo, Ano I, No. I (matéria principal);

Anúncios

1 Comentário

  1. Gullit Fontinele said,

    05/05/2010 às 4:34

    Adriano
    Esse sim e um vencedor, as vezes pensamos que o maldito dinheiro e tudo nas nossas vidas, mais não. Ele e apenas um complemento para vivermos uma vida melhor. O que adianta ter milhões em sua conta, sendo que você esta em outro pais sendo praticamente obrigado a acostumar com uma cultura totalmente diferente da sua, sem ter sua familia do seu lado, isso não e vida, DINHEIRO, não e tudo.
    Deus, Familia e Amigos acima de tudo e de todos.
    Forte abraço.
    E que Deus continue abençoe esse forte imperador chamado Adriano esse sim nos dar uma simples lição, a nossa familia vale bem que qualquer quantia de dinheiro, nossa casa onde quer que seja vale bem mais que um palacio luxuoso onde não somos felizes.
    Torcemos muito por você adriano. GRANDE IMPERADOR.
    BRASILEIRO SEMPRE BRASILEIRO.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: